Presença mundial da SACHS -

O seu parceiro, esteja onde estiver

Está aqui:

España / Portugal Español | Português

Está aqui:

España / Portugal Español | Português
worldmap


Portugal

Portugal

Sugestão útil da SACHS:
Controlo do VDM.

Testes de esforço no volante do motor

Se se suspeitar de defeitos no volante de duas massas (VDM), inicia-se o diagnóstico da causa. Se as opções de diagnóstico de falhas não forem suficientes para o VDM montado, o VDM também pode ser inspecionado visualmente, mecanicamente ou num banco de teste, embora esta última possibilidade tenha de ser feita pelo fabricante.

Qualquer oficina pode inspecionar um volante de duas massas desmontado com ferramentas simples, mas é importante conhecer os métodos corretos.

Testes de esforço no volante do motor

Se se suspeitar de defeitos no volante de duas massas (VDM), inicia-se o diagnóstico da causa. Se as opções de diagnóstico de falhas não forem suficientes para o VDM montado, o VDM também pode ser inspecionado visualmente, mecanicamente ou num banco de teste, embora esta última possibilidade tenha de ser feita pelo fabricante.

Qualquer oficina pode inspecionar um volante de duas massas desmontado com ferramentas simples, mas é importante conhecer os métodos corretos.

Durante a inspeção visual, verifique se há descolorações (A, C) e fissuras (B).
Controlo do VDM: inspeção visual

Sinais reveladores

Durante uma inspeção visual, uma superfície de atrito descolorada no volante do motor secundário (seta A) indica um VDM sobreaquecido ou sobrecarregado. Esta situação pode ocorrer, se os condutores deixarem a embraiagem patinar demasiado tempo. Adicionalmente, existe o perigo de um sobreaquecimento de longa duração endurecer o lubrificante especial no VDM, o que acaba, com frequência, na falha do componente.

Se houver fissuras visíveis na superfície de fricção (seta B) , o VDM tem de ser substituído, caso contrário pode rachar. A presença de descolorações amareladas na área por baixo da superfície de fricção (seta C) é também motivo para substituição, visto que o rolamento axial do VDM está, nesse caso, gasto. Tal é audível durante a operação do veículo. Se houver fuga de lubrificante com fragmentos de dentro do componente, tem também de ser instalada uma nova peça.

Durante a inspeção visual, verifique se há descolorações (A, C) e fissuras (B).
Controlo do VDM: inspeção visual

Sinais reveladores

Durante uma inspeção visual, uma superfície de atrito descolorada no volante do motor secundário (seta A) indica um VDM sobreaquecido ou sobrecarregado. Esta situação pode ocorrer, se os condutores deixarem a embraiagem patinar demasiado tempo. Adicionalmente, existe o perigo de um sobreaquecimento de longa duração endurecer o lubrificante especial no VDM, o que acaba, com frequência, na falha do componente.

Se houver fissuras visíveis na superfície de fricção (seta B) , o VDM tem de ser substituído, caso contrário pode rachar. A presença de descolorações amareladas na área por baixo da superfície de fricção (seta C) é também motivo para substituição, visto que o rolamento axial do VDM está, nesse caso, gasto. Tal é audível durante a operação do veículo. Se houver fuga de lubrificante com fragmentos de dentro do componente, tem também de ser instalada uma nova peça.

Ao rodar a roda secundária, o ângulo alcançado de ambos os lados tem de ser idêntico.
Rotação máxima do volante do motor secundário SACHS

Rode até ao alcance máximo

Para o teste de alavanca ou de mobilidade, o volante do motor principal tem de estar fixo num torno com dois pernos através dos orifícios para montagem da cambota. Tem de ser enroscada uma alavanca de teste nos orifícios para montar a embraiagem. Se o volante do motor secundário for rodado a partir da posição desapertada para o batente máximo à esquerda e à direita, os ângulos alcançados e a força necessária em ambas as direções devem ser idênticos. Além disso, não deve ocorrer qualquer resistência ao movimento fora do normal.

Se estes critérios não forem satisfeitos, tal indicia componentes defeituoso ou partidos dentro do VDM. Estes podem riscar e romper a carcaça, levando à fuga de lubrificante. Se o ângulo de rotação completo de aprox. 60 graus não for alcançado de cada lado, existe também a possibilidade de endurecimento do lubrificante em resultado da sobrecarga térmica – isto é frequentemente visível a partir das descolorações. Nestes casos, o VDM tem de ser substituído.

Ao rodar a roda secundária, o ângulo alcançado de ambos os lados tem de ser idêntico.
Rotação máxima do volante do motor secundário SACHS

Rode até ao alcance máximo

Para o teste de alavanca ou de mobilidade, o volante do motor principal tem de estar fixo num torno com dois pernos através dos orifícios para montagem da cambota. Tem de ser enroscada uma alavanca de teste nos orifícios para montar a embraiagem. Se o volante do motor secundário for rodado a partir da posição desapertada para o batente máximo à esquerda e à direita, os ângulos alcançados e a força necessária em ambas as direções devem ser idênticos. Além disso, não deve ocorrer qualquer resistência ao movimento fora do normal.

Se estes critérios não forem satisfeitos, tal indicia componentes defeituoso ou partidos dentro do VDM. Estes podem riscar e romper a carcaça, levando à fuga de lubrificante. Se o ângulo de rotação completo de aprox. 60 graus não for alcançado de cada lado, existe também a possibilidade de endurecimento do lubrificante em resultado da sobrecarga térmica – isto é frequentemente visível a partir das descolorações. Nestes casos, o VDM tem de ser substituído.

Mais informações