Presença mundial da SACHS -

O seu parceiro, esteja onde estiver

Está aqui:

España / Portugal Español | Português

Está aqui:

España / Portugal Español | Português
worldmap


Portugal

Portugal

Sugestão útil da SACHS:
Inspecionar periodicamente os amortecedores.

Uma perda no desempenho dos amortecedores alberga muitos riscos para os condutores. Os profissionais que trabalham na oficina sabem quando a substituição é necessária e só utilizam peças de reposição originais. Por razões de segurança.

Uma perda no desempenho dos amortecedores alberga muitos riscos para os condutores. Os profissionais que trabalham na oficina sabem quando a substituição é necessária e só utilizam peças de reposição originais. Por razões de segurança.

Ver o vídeo agora

Risco do desgaste dos amortecedores

Novas campanhas de inspeção demonstraram que cerca de um em sete dos veículos testados têm pelo menos um amortecedor danificado. Os veículos com amortecedores gastos ou danificados ou com um chassis de regulação eletrónica estão sujeitos a vários riscos simultâneos: a distância de paragem é mais longa porque o contacto do veículo com a estrada deixa de ser assegurado de forma ideal. Muitos sistemas eletrónicos avançados de assistência ao condutor como, por exemplo, o programa de estabilidade eletrónica (ESP), ABS ou controlo da tração, exigem bom contacto das rodas com a estrada para poderem funcionar com o seu pleno potencial. Isto significa, pois, que quantos mais sistemas de segurança eletrónicos estiverem instalados no veículo, mais importante é o pleno desempenho dos amortecedores.

Risco do desgaste dos amortecedores

Novas campanhas de inspeção demonstraram que cerca de um em sete dos veículos testados têm pelo menos um amortecedor danificado. Os veículos com amortecedores gastos ou danificados ou com um chassis de regulação eletrónica estão sujeitos a vários riscos simultâneos: a distância de paragem é mais longa porque o contacto do veículo com a estrada deixa de ser assegurado de forma ideal. Muitos sistemas eletrónicos avançados de assistência ao condutor como, por exemplo, o programa de estabilidade eletrónica (ESP), ABS ou controlo da tração, exigem bom contacto das rodas com a estrada para poderem funcionar com o seu pleno potencial. Isto significa, pois, que quantos mais sistemas de segurança eletrónicos estiverem instalados no veículo, mais importante é o pleno desempenho dos amortecedores.

Perigos das paragens mais longas do que o normal

As distâncias de paragem curtas só são possíveis com amortecedores funcionais. Amortecedores defeituosos reduzem a força de travagem devido a tração insuficiente. A distância de paragem aumenta até 20% – dependendo da velocidade, dos sistemas do veículo e do piso da estrada. Isto pode traduzir-se numa distância que pode ir até 6 metros a velocidades até 80 km/h, ou seja, uma distância demasiado longa, se pensarmos que cada metro conta em situações destas.

Perigos das paragens mais longas do que o normal

As distâncias de paragem curtas só são possíveis com amortecedores funcionais. Amortecedores defeituosos reduzem a força de travagem devido a tração insuficiente. A distância de paragem aumenta até 20% – dependendo da velocidade, dos sistemas do veículo e do piso da estrada. Isto pode traduzir-se numa distância que pode ir até 6 metros a velocidades até 80 km/h, ou seja, uma distância demasiado longa, se pensarmos que cada metro conta em situações destas.

Os condutores não notam o desgaste dos amortecedores e, por isso, dependem do aconselhamento profissional da respetiva oficina.
Teste do amortecedor

Consequências do desgaste dos amortecedores

Se os amortecedores já não conseguirem impedir o veículo de afocinhar e vibrar, é mais difícil controlá-lo durante manobras evasivas. A realização de curvas torna-se instável e os veículos têm mais tendência para aquaplanagem. Adicionalmente, o desgaste dos amortecedores tem impacto negativo noutras áreas: os pneus e os componentes do chassis, tais como pontas das barras transversais ou mecanismos de direção, são expostos a um maior desgaste.

Uma fuga de óleo é um indício claro de amortecedores defeituosos. No entanto, os amortecedores também podem estar defeituosos sem serem visíveis fugas de óleo. Por esta razão, uma inspeção realizada por profissionais numa oficina especializada é essencial.

Os condutores não notam o desgaste dos amortecedores e, por isso, dependem do aconselhamento profissional da respetiva oficina.
Teste do amortecedor

Consequências do desgaste dos amortecedores

Se os amortecedores já não conseguirem impedir o veículo de afocinhar e vibrar, é mais difícil controlá-lo durante manobras evasivas. A realização de curvas torna-se instável e os veículos têm mais tendência para aquaplanagem. Adicionalmente, o desgaste dos amortecedores tem impacto negativo noutras áreas: os pneus e os componentes do chassis, tais como pontas das barras transversais ou mecanismos de direção, são expostos a um maior desgaste.

Uma fuga de óleo é um indício claro de amortecedores defeituosos. No entanto, os amortecedores também podem estar defeituosos sem serem visíveis fugas de óleo. Por esta razão, uma inspeção realizada por profissionais numa oficina especializada é essencial.

Informações adicionais